Acadêmicos da Rocinha
Like

Alex de Oliveira visitou Fundação Darcy Ribeiro

1 de julho de 2015
183 Vizualizações
0 Comentários
2 minutes read
Alex de Oliveira visitou Fundação Darcy Ribeiro

alexdeoliveiranoinstitutodarcyribeiroO carnavalesco da Acadêmicos da Rocinha, Alex de Oliveira, visitou, na noite dessa segunda (29), a Fundação Darcy Ribeiro, no bairro de Santa Teresa, Rio de Janeiro. O encontro serviu como aproximação entre a instituição e a agremiação a qual Alex representa para oficializar a homenagem ao professor Darcy Ribeiro e viabilizar possíveis parcerias no desenvolvimento do carnaval da escola.

Na oportunidade, o artista, que também é professor e arquiteto, mostrou ao corpo diretivo da instituição, seu projeto para desenvolver o carnaval da escola do bairro de São Conrado, que este ano retorna à Série A do carnaval carioca.

A proposta de desenvolver um enredo tomando como pano de fundo um dos estudos publicados de uma das mais importantes referências da sociologia e antropologia do Brasil foi abordada durante coquetel realizado pelos responsáveis pelo Instituto.

– A Acadêmicos da Rocinha privilegiou cultura como prioridade na definição do nosso enredo e , por conseguinte, falar de comunidade, formação do povo e Brasil, nada mais justo que reverenciar o mestre Darcy Ribeiro, disse Alex.

Convidado pelo presidente da instituição, Paulo Ribeiro, Alex Oliveira dissertou sobre o enredo da escola e de como a obra “Nova Roma” serviu de inspiração para dar condução ao projeto. A escola, que é oriunda de uma das maiores comunidades do Brasil exemplifica, segundo Alex, o retrato da formação de um povo, através da sua diversidade, o que é retratado no livro que serve como base para os estudos do carnavalesco.

– Faço um convite para que todos conheçam os povos-novos… Nova Roma, originada da conjunção de matrizes étnicas diferenciadas como colonizador ibérico, indígenas de nível tribal e escravos africanos que, mesmo assim, foi produto distinto cujas características agora, não são nem indígenas, nem africana e nem europeia, mas inteiramente brasileiras, finalizou o artista.

Fechado para novos comentários.