Samba Meu

Eduardo Carvalho traz histórias e análises das rodas de samba e do samba de raiz para os amigos da Rádio Arquibancada!


Onde acaba a Lapa
junho 08, 2017

Onde acaba a Lapa

EDUARDO CARVALHO Era manhã de uma quinta-feira quente de abril quando o velho gordo entrou no armazém e pediu uma lata de cerveja. Abriu, deu um gole no precioso líquido e colocou a latinha vermelha do lado de São Jorge, no pequeníssimo altar perto de uma das portas do estabelecimento. Concluído o rápido ritual, pediu um...

165
0
1
3 meses atrás
Arcanjo da Mangueira
junho 01, 2017

Arcanjo da Mangueira

EDUARDO CARVALHO “Um menino da Mangueira / Recebeu pelo Natal / Um pandeiro e uma cuíca / Que lhe deu Papai Noel / Um mulato sarará / Primo-irmão de Dona Zica / Foi correndo organizar / Uma linda bateria / Carnaval já vem chegando / E tem gente batucando / São meninos da mangueira(…)” (‘Os Meninos da...

998
0
4
4 meses atrás
Presidente Gil
maio 26, 2017

Presidente Gil

EDUARDO CARVALHO Nesses tempos em que a cretinice anda mais do que nunca vestida de terno e gravata, tento buscar alguma leveza na parte da minha memória que é do samba e da boemia. Foi assim que noutro dia me lembrei do Presidente Gil. Para resumir, Gil era, assim – como explicar? –, um patrimônio da bebedeira da Zona...

223
0
1
4 meses atrás
Pedra do Samba
maio 18, 2017

Pedra do Samba

EDUARDO CARVALHO Por agora está fazendo dez anos que conheci a roda de samba da Pedra do Sal (refiro-me à original, a das segundas-feiras). É difícil explicar, mas, naquele 2007, ela foi um sopro de ar puro vindo direto até o meu coração. Por muitas e muitas segundas, eu saía do Samba do Trabalhador – outra maravilha,...

308
0
2
4 meses atrás
Cadê Ioiô, Dona Fia?
maio 11, 2017

Cadê Ioiô, Dona Fia?

EDUARDO CARVALHO Se você não ama incondicionalmente a música de Almir de Souza Serra, o Almir Guineto, deve ser porque não conhece bem a obra dele. Acontece. Mas não perca mais tempo. Corra atrás. Agora. E você não terá como não amar os sambas de Almir, sua voz, seu ritmo, sua arte. Incondicionalmente. Dos vários...

896
0
2
4 meses atrás
A caramboleira do samba
maio 05, 2017

A caramboleira do samba

EDUARDO CARVALHO O samba era maravilhoso e cheio de descobertas para mim. E rolava em volta da mesa, na roda, sem telha nem lona nem nada, tendo como teto apenas as folhas do pé de carambola. Assim era o Renascença, o meu “Clube do Samba”, quando o conheci, na tarde da primeira segunda-feira de agosto de 2005. Pouco mais...

456
0
4
5 meses atrás
‘No tempo em que os quintais conversavam’
abril 28, 2017

‘No tempo em que os quintais conversavam’

EDUARDO CARVALHO Nos cem anos de “Carinhoso”, peço licença para deixar de lado as muitas e geniais facetas do seu autor – o compositor, instrumentista, arranjador e maestro Alfredo da Rocha Vianna Filho, o Pixinguinha. Este 2017 marca ainda os 120 anos de nascimento de Pizindim – apelido dado por uma avó africana ou...

544
0
4
5 meses atrás
Um samba para o Outono
abril 20, 2017

Um samba para o Outono

EDUARDO CARVALHO Preciso fazer um samba para o Outono. Não. Para esse Outono. Esse mesmo, que filtrou a luz do verão e, só por isso, fez-me achar aqui o sorriso quase perdido. Hoje, estou recusando “Um samba para o amanhecer / Para o nosso amor / Para o renascer / Para acreditar / Um samba para a dor / Para Nelson...

387
0
3
5 meses atrás
A colorida aquarela da família Silas de Oliveira
abril 07, 2017

A colorida aquarela da família Silas de Oliveira

EDUARDO CARVALHO São onze e seis da manhã da última quinta-feira de março quando encontro Luiz Carlos da Silva Junior na plataforma da estação Catete do metrô. Ele me apresenta a mulher, Carla Moreno, e embarcamos os três num vagão da Linha 2 rumo ao subúrbio do Rio de Janeiro. Quarenta minutos depois, o calor...

2308
0
4
6 meses atrás
Da 1° de Março, falta um passo
março 30, 2017

Da 1° de Março, falta um passo

EDUARDO CARVALHO – Pra Ouvidor – foi o que eu disse ao motorista de táxi, naquele sábado hoje perdido no tempo. – O que tem lá, mestre? – perguntou-me. – Tem samba, amigo! – Ah… Lembrei-me desse diálogo noutro dia, quando a saudade – sempre no comando do meu enredo – me atirou de volta a coloridas...

480
0
2
6 meses atrás