Boi da Ilha
Like

Boi elege presidente; oposição irá recorrer

31 de maio de 2015
160 Vizualizações
0 Comentários
3 minutes read
Boi elege presidente; oposição irá recorrer

eleiçãoboidailha01

ANDERSON BALTAR

Em pleito realizado na manhã desse domingo (31), no Esporte Clube Cocotá, o Boi da Ilha elegeu o compositor Mestre Arerê como seu novo presidente. Após um processo bastante conturbado, em que a eleição anterior acabou suspensa por divergências na lista de votação, o mandatário foi escolhido por 14 sócios, que homologaram a sua chapa. A chapa do movimento “Reage Boi”, liderado por Aloisio Villar, não pôde se inscrever. Segundo o entendimento da mesa diretora dos trabalho, nenhum de seus integrantes fazem parte do quadro social da escola. Segundo a Comissão Eleitoral, 46 pessoas estavam aptas a votar.

Arerê afirmou que o momento agora é de colocar a escola nos eixos e fazer o Boi da Ilha voltar aos seus melhores momentos. No início da década passada, a agremiação, fundada em 1965 como o bloco Boi da Freguesia, chegou ao Grupo de Acesso, onde desfilou entre 2001 (quando ganhou o Estandarte de Ouro de melhor samba enredo) e 2003. Nos últimos três anos a escola foi rebaixada por três vezes e desfilará, no Carnaval 2016, no Grupo E, na Intendente Magalhães. O presidente disse que já tem a escola definida para o próximo carnaval. “Teremos um enredo afro, que será divulgado em breve. O carnavalesco será Paulo Proença, do bloco de Tubiacanga e o intérprete, o Duda, bastante conhecido nas escolas do bairro. Já temos toda a madeira e a forração para o nosso carro alegórico. O samba deverá ser encomendado a grandes nomes do samba da Ilha”, informou. Quanto aos problemas internos, Arerê disse que quer contar com todos os torcedores da escola: “Quem quiser trabalhar, será bem-vindo”.

eleiçãoboidailha02O grupo “Reage Boi” se posicionou dizendo que irá lutar na Justiça pelo anulamento da eleição. Além da discordância sobre a lista de votantes, o candidato Aloisio Villar aponta outros fatos que, em seu entender, tira a legitimidade do pleito. “Não houve prestação de contas, muito menos os presidentes dos conselhos fiscal e deliberativo puderam acompanhar a eleição. É inacreditável que apenas 14 pessoas definam o futuro de uma escola de samba tão tradicional. Nós iremos lutar até o fim para que o Boi da Ilha tenha uma eleição justa”, afirmou.

 

Ouça as entrevistas exclusivas:

Mestre Arerê

 

Aloisio Villar:

Fechado para novos comentários.