Category: Vila Isabel

Departamento Cultural da Vila fará mutirão no dia 14

O Departamento Cultural da Unidos de Vila Isabel recruta voluntários para o mutirão solidário que ajudará na manutenção e conservação do acervo histórico da agremiação. Na próxima segunda-feira, dia 14 de julho, a partir das 18h, na quadra da escola, os documentos e arquivos da azul e branca começarão a ser organizados.

O diretor cultural, Vinícius Natal, é o responsável pelo departamento e conta com a colaboração de outros jovens torcedores da agremiação: Dalton Cunha, Danilo Garcia, Thales Nunes, Ricardo Nicolay, Hugo de Oliveira, Nathalia Sarro e Rafael Arantes completam o time. Os interessados em participar precisam inscrever-se na fan page da Unidos de Vila Isabel no facebook: https://www.facebook.com/unidosdevilaisabel. As vagas são limitadas.

- Sabemos que a escola está carente de material institucional. Temos tantas histórias e o nosso acervo está muito carente. Essa reestruturação é ideia da presidente Elizabeth Aquino e nós a colocaremos em prática, manteremos vivas as memoráveis histórias da Vila Isabel – disse Vinícius Natal.

Além da manutenção do acervo histórico da agremiação, o Departamento Cultural realizou na última feijoada, ocorrida no último dia 05 de julho, uma pesquisa de opinião com os frequentadores da quadra. O objetivo é melhorar cada vez mais os serviços oferecidos pela escola e traçar o perfil do público que frequenta a azul e branca. Quem não recebeu o formulário ou não esteve presente no último Feijão de Noel, pode responder o questionário através do endereço: https://docs.google.com/forms/d/1PyLoPL1hL9lWJTdJ8VAGGVMuh-wgK7ZG0JJFKTOvquc/viewform

Share via email

Leia a sinopse da Vila

Enredo: “O MAESTRO BRASILEIRO NA TERRA DE NOEL… TEM PARTITURA AZUL E BRANCA DA NOSSA VILA ISABEL”.

PRESIDENTE: ELIZABETH AQUINO (DONA BETA)
IDEIA ORIGINAL E CARNAVALESCO: MAX LOPES
PESQUISA E TEXTO: MARCOS ROZA

Preparem-se para um grande concerto!

O maestro sobe ao púlpito, exercendo uma função primordial como “elemento de ligação das ideias do compositor aos instrumentistas e/ou cantores”, e, suavemente,  ergue a batuta ao ato sublime que transcende a essa dualidade e se lança aos encantos da regência sinfônica, inscrita “dentro de parâmetros do imponderável, da mítica, da aura que acompanha o artista e determina a sua sonoridade”.

Sua regência é mais que um gesto, ruma-nos à poesia dos sons, traduz das partituras a emoção da formação de um povo, a genialidade espontânea da criação, a musicalidade orquestrada à inspiração de significativas apresentações que provêm do canto e do balé. Numa relação humana onde o elemento principal é a música, o maestro Isaac Karabtchevsky transforma a Sapucaí num palco e rege o enredo do meu samba: “O Maestro brasileiro na terra de Noel… Tem partitura azul e branca da nossa Vila Isabel”.

Em tons graves, agudos, altos ou baixos…as notas musicais saltam dos instrumentos. Afinam-se cordas, metais, sopros, percussão… Os efeitos sonoros vão criando uma incrível e mágica sonoplastia… E de uma forma livre e espontânea, o prelúdio se inicia.

Tudo pronto. Ouvimos o terceiro sinal. Deixem-se contagiar pelos sentidos da música. Peguem seus libretos, o espetáculo vai começar!

Na forja do destino, um momento divino: “Faunos” entoam seus sons cristalinos.

Envolvidos pela poesia, a saudade aperta em nosso peito. Em tempo de inspiração, os “retratos da vida” são o cocar da cultura do nosso Brasil. De um índio, bravo nativo, chamado Guarani – que se veste de paixão e luta para conquistar seu grande amor.

Viajamos pelo canto do “Uirapuru” e descobrimos cada pedacinho desse chão. Do “Concerto da Floresta” ao sertão brasileiro, seguimos pelos trilhos do “bachiano menino” a todo o vapor. Pulsantes sejam o “canto da alma caipira” e o “canto da nossa terra”, aventuras de meninos moleques e de seus coloridos papagaios, a matriz da genuína cultura brasileira!

“Corremos pelas partituras de mãos dadas com notas musicais” ao requinte de sinfonias clássicas, barrocas e românticas. Suítes, sonatas, concertos…embalam, musicalmente, as “Quatro Estações” dos fenômenos da Natureza; enredam-se pelo amor shakespeariano de “Romeu e Julieta”, pelas aventuras de “Fígaro”, o astuto criado da velha Sevilha, e protagonizam um conjunto de revelações e disfarces num festivo e simbólico “Baile de Máscaras”. Seus sons, ainda entrelaçam-se às nuances, aos detalhes, às “cores” que a voz consegue, sem possibilidade de confronto, reproduzir, navegando por entre mares de compassos, declamações líricas à ousadia do capitão, o que carrega uma maldição por desafiar “Satanás” a bordo de um “O Navio Fantasma”.

Um momento esplêndido: o maestro reduz seu gesto à proporção justa. Expressa o máximo com o mínimo…respira com a orquestra! Um espetáculo à parte. Allegro, avante… Seu realismo fantástico cruza as fronteiras da criação com a regência da Nona Sinfonia de Beethoven!

Entre românticos arcos de flores, a “Sagração da Primavera”! Linda é a bailarina, princesa, camponesa que, ao som da sinfonia, reflete o brilho de raro esplendor do “Lago dos Cisnes”. Não há quem não se emocione com a majestosa e exuberante coreografia, aventurando-se, sob muitas formas, diante do “fogo sagrado” de “La Bayadère”. Nem com “Balé de Bolshoi”, com o “Quebra Nozes” e com tantos outros… É girando na ponta dos pés que a orquestra revela a emoção da “arte dos passos”.

Nossos olhos, sem mais prova, atestam, deslumbrados, um magnífico espetáculo. Diante do que se vê, sopranos e tenores entoam da arte teatral: a ópera, voz encenada em drama musical. Castelos, histórias de amor, contos e fábulas…faces do imaginário, um tom magistral de sonhos em sintonia com a vida.

Ó magia! Sob a partitura azul e branca, tudo soa, recebendo, em si, o sopro que do Brasil ecoa. Vem, meu “povo do samba”, desfrutar dessa música boa, de um “Aquarius Concerto”, ao solo de um pandeiro e renascer das cinzas nos versos de um “senhor partideiro”: Martinho da Vila. Vem com a Vila Isabel, com seu reduto de bambas que “não quer abafar ninguém”, “só quer mostrar que faz samba também.

Share via email

Vila Isabel retorna com Feijão de Noel

Neste sábado, dia 7 de junho, a partir das 13h, a Unidos de Vila Isabel volta a realizar o tradicional Feijão de Noel! Vamos comemorar juntos o início de uma nova jornada com a diretoria da azul e branca, saboreando a melhor feijoada do Rio de Janeiro e curtindo um som de primeira.

Quem comparecer curtirá um show inédito com o Grupo Nascente em nossa quadra recém-reformada. Os cantores Gera, Tunico da Vila, Jorge Tropical e Andréia Caffé, são as demais atrações especiais do evento, que será encerrado com um grande show com os segmentos da tricampeã do carnaval carioca. Além disso, Gilsinho, cantor oficial da escola, mostrará toda a sua versatilidade musical, tanto na roda de samba quanto na interpretação dos belos sambas da história da Vila Isabel.

Em2015, a Unidos de Vila Isabel levará para a Avenida o enredo ” O maestro brasileiro está na terra de Noel, A partitura é azul e branco, da nossa Vila Isabel”, tema que homenageará o maestro Isaac Karabtchevsky e será desenvolvido pelo carnavalesco Max Lopes. A quadra da escola fica no Boulevard 28 de setembro, número 382.

Serviço – Feijão de Noel – Edição de Junho
Sábado, dia 07 de junho – 13h
Boulevard 28 de setembro, 382 – Vila Isabel
Atrações: Grupo Nascente, Gera, Tunico da Vila, Jorge Tropical, Andreia Caffé, Gilsinho e show com os segmentos da Unidos de Vila Isabel
Entrada: R$ 10,00
Feijoada: R$ 15,00
Camarotes p/ 15 pessoas: R$ 500,00
Censura: Livre
Informações: 2578-0077

Share via email

Vila divulga logo do enredo

A  Unidos de Vila Isabel divulgou, nesta segunda-feira (26), a logo do enredo para o Carnaval 2015, a ser desenvolvido pelo carnavalesco Max Lopes. O tema, denominado ” O maestro brasileiro está na terra de Noel. A partitura é azul e branco, da nossa Vila Isabel ”, homenageará o maestro Isaac Karabtchevsky.

 

Share via email

Vila anuncia enredo para 2015

Durante a posse da nova diretoria, realizada na noite deste sábado, a Unidos de Vila Isabel anunciou o tema de seu desfile no Carnaval 2015. A azul e branca irá homenagear o maestro Isaac Karabtchevsky com o enredo ‘’O maestro está na terra de Noel e a partitura azul e branco é da nossa Vila Isabel’’. De volta à escola, o carnavalesco Max Lopes será o responsável pelo desenvolvimento.

- Vamos homenagear um grande maestro brasileiro. É um tema erudito, mas ao mesmo tempo popular. É com esse grande nome da cultura brasileira que vamos brigar para ganhar o carnaval. É o enredo que nós queríamos e só a Vila Isabel poderia fazer do jeito que será feito. Estou muito feliz por poder voltar. Conheço a nossa presidente desde que ela era passista e eu também – declarou Max Lopes, antes de pedir que todos os presentes na quadra dessem as mãos e entoassem um ‘’viva a Vila Isabel’’.

Natural de São Paulo, Isaac Karabtchevsky dedica sua vida à música há mais de 50 anos e atualmente é o regente principal e diretor artístico da Orquestra Petrobrás Sinfônica.  Ele marcou presença na quadra da Vila e comentou a homenagem.

- Palavras são supérfluas diante de uma coisa tão linda, um sentimento tão profundo. A Vila Isabel, a Orquestra Petrobras Sinfônica e eu estaremos lado a lado nessa caminhada.  Vamos procurar fazer o melhor carnaval de todos os tempos – disse o emocionado maestro.

Além do anúncio do enredo, todos os profissionais que trabalharão na agremiação em 2015 também foram anunciados e tiveram suas fotos transmitidas em um telão montado no palco. A decoração e a nova estrutura da reformada quadra da Unidos de Vila Isabel também chamaram a atenção.

- Só peço que continuem acreditando naquilo que estamos abordando desde antes da eleição. Vamos fazer a Vila forte novamente. Vocês me conhecem e sabem que amo a escola. Não estou aqui para me aproveitar. Faremos um carnaval com a cara da Vila e com toda a dignidade que a comunidade merece – declarou a presidente Elizabeth Aquino, a Dona Beta.

Entre as novidades na quadra, está o Espaço Vila da Boemia. Localizado atrás do palco, o local proporciona uma verdadeira viagem na história da escola. Os rostos e os nomes, em pintura de arte, dos principais personagens da agremiação estão espalhados pela parede. Uma linda homenagem.

- Tentamos resgatar um pouco da história da Vila Isabel nesse espaço. Acho que ficou bem bacana e também muito aconchegante. Quem gosta de samba e da Vila Isabel vai se sentir muito feliz quando ver – completou a dirigente.

Share via email

Jaime Arôxa é da Vila

Através de seu Facebook, o coreógrafo Jaime Arôxa, que no Carnaval 2014 foi responsável pela Comissão de Frente da União da Ilha do Governador, anunciou sua saída da tricolor insulana e a ida para a Unidos de Vila Isabel. Veja a nota na íntegra:

“Oi amigos, estou comunicando minha saída da escola de samba União da Ilha, agradeço muito a todos que lá conheci, principalmente a Alex de Souza e Marcio André. Agora estou indo para a Escola de Samba Vila Isabel, na verdade voltando pois já fiz Comissão de Frente, foi a segunda escola que eu trabalhei no Grupo Especial, um novo desafio que aceitei a convite do amigo Max Lopes”.

Share via email

Junior Schall deixa Vila Isabel

Após um período de quatro anos consecutivos e um campeonato, Junior Schall, diretor de carnaval da Vila Isabel, decidiu por tomar novos rumos em sua carreira. Bicampeão pela azul e branco em 2006- sua primeira passagem pela agremiação – e 2013, Schall optou por não prosseguir na escola para o carnaval de 2015. – Minha história com a Vila Isabel vai além do que um simples vínculo profissional. É uma história de respeito e aprendizado que levarei comigo onde quer que eu esteja. Uma comunidade ímpar, apaixonada por seu pavilhão. Uma comunidade guerreira, que nos abraçou e nos defendeu em todos os momentos, confiando neste exército que conduz o carnaval, comenta. Schall, que já trabalhou com grandes nomes do carnaval como Paulo Barros e Rosa Magalhães, divulga carta aberta à comunidade enfatizando que deixa a agremiação por razões particulares. Leia, na íntegra, a carta aberta a comunidade isabelense:

“Na condição de profissional e apaixonado pelo espetáculo do carnaval tive a honra e o prazer de durante cinco carnavais fazer parte da nobre família de sangue azul da terra de Noel que, dentre um sem fim de lições de aprendizado, me ensinou a poder sentir a emoção genuína de uma Escola de Samba em estado pleno ,me ensinou o poder de somar,tendo como resultado a certeza de que sempre na Vila Isabel um mais um são quatro mil! 

Aos irmãos e irmãs de árduas batalhas e glórias, deixo um abraço largo e farto, e trago comigo 2 títulos de valor inestimável, com uma equipe maravilhosa .Porém, por motivos de ordem particular, me afasto de uma casa de Bambas, de samba de raiz e de outros profissionais de quilate ímpar.

Ao Presidente Wilsinho,ao Presidente de honra Moisés e à Superintendente D. Rita (amigos leais e verdadeiros),Bocão, Décio e Júlio, meu agradecimento e a certeza de que estamos sempre juntos !

Para a nossa jóia maior… nossa comunidade ,nossa alma,nossa raiz e nossa razão de existir …todas as honras e salves!”

Jr.Schall

Share via email

Ouça o samba da Vila ao vivo

Encerrando a cobertura dos ensaios técnicos do Grupo Especial, a Rádio Arquibancada disponibiliza o áudio do ensaio da Vila Isabel, realizado neste domingo (23).

Share via email

Neste domingo tem Vila!

A Rádio Arquibancada encerra a sua temporada de transmissões dos ensaios técnicos neste domingo. Você já entra no clima a partir das 18h, com o programa Concentração Arquibancada, ouvindo sambas históricos da Unidos de Vila Isabel. E, àss 20h30, estaremos ao vivo da Sapucaí para levar até você todas as emoções da cerimônia da lavagem da pista da Sapucaí e do ensaio da  Vila Isabel. A campeã de 2013 fará o teste de som e luz da avenida e você não perde nenhum detalhe com a gente!

Fique ligado no melhor som da avenida, nas informações e entrevistas exclusivas! Venha com a gente e participe de nossa transmissão mandando sua opinião através do Facebook e do Twitter.

É só clicar em www.radioarquibancada.com.br!

Share via email

Giovanna ansiosa pela estreia na Vila

MICHAELL GRILLO

A Rádio Arquibancada entrevistou Giovanna Justo, primeira porta-bandeira da Unidos de Vila Isabel, que faz a sua estreia na atual campeã do carnaval carioca. De acordo com a detentora do pavilhão branco e azul da terra de Noel, os ensaios do casal (ela faz par com o mestre-sala Marquinhos) ocorrem quase todos os dias da semana, na quadra da escola. Mas, o melhor ainda está por vir: os ensaios no solo sagrado dos sambistas, a Marquês de Sapucaí.

- Até o momento, o ritmo está tenso por conta da forte carga de ensaios semanal, mas não perdemos a tranquilidade de sempre. Estamos muitos tranquilos para o desfile oficial e ansiosos pelo início dos ensaios no Sambódromo, pois é o momento em que podemos marcar a nossa dança em frente à cabine dos jurados, por exemplo. É ali que percebemos o quanto pode render o nosso trabalho. Pensamos no carnaval o ano inteiro e para a gente quanto mais real for o ensaio, melhor –  afirma a empolgada Giovanna.

O casal da Vila conta com a colaboração de uma profissional para lapidar a dança, mas Giovanna ressalta que toda a coreografia é criação dela e de Marquinhos.

-‘Somos os responsáveis pela criação de toda a coreografia apresentada no desfile oficial, mas ainda assim gostamos de priorizar o tradicional em nossa dança. A coreografia é um ‘Q’ a mais na exibição, não a prioridade -  diz Giovanna.

Perguntada sobre a indumentária a ser utilizada no próximo desfile, sobretudo depois da polêmica envolvendo a contemporânea roupa usada por ela e seu parceiro em 2013, na Unidos da Tijuca, quando vieram com uma fantasia toda trabalhada em LED, Giovanna foi enfática:

-‘Nossa roupa está belíssima. O Cid (Cid Carvalho, carnavalesco da escola) nos consultou e demos algumas opiniões sobre a fantasia. Mas, ano passado, a indumentária que usamos na Tijuca também era muito bonita, mas os jurados não entenderam o que o Paulo Barros quis passar. Ele adora ‘brincar’ com os casais, mas não foi entendido. Espero que tenhamos melhor sorte esse ano – torce Giovanna.

Sobre os ensaios técnicos realizado nas noites de quarta-feira, no Boulevard 28 de setembro, em Vila Isabel, Giovanna disse ter ficado arrepiada em vários momentos do treino e rasgou elogios à comunidade Isabelense:

- A comunidade da Vila Isabel tem o pé no chão e canta muito. Toda hora eu ficava arrepiada com o desempenho do canto dos componentes. Sou imensamente grata à comunidade e ao presidente Wilsinho (Wilson Alves) quê estão acreditando no nosso trabalho. Sem dúvida, será tudo nosso nesse carnaval’-  acredita, fazendo referência ao grito de guerra do intérprete da escola, Gilsinho.

A porta-bandeira, que foi convidada para desfilar na Unidos do Porto da Pedra, em razão do enredo da vermelho e branco de São Gonçalo ser uma homenagem aos casais de Mestre-Sala e Porta-Bandeira, assim como sua história, origem e formação, fala da emoção de ver os companheiros de profissão recebendo tão grande reconhecimento:

- Fiquei muito orgulhosa de poder participar de uma escola que está nos homenageando. É do outro mundo. Faltam palavras para eu agradecer por estar ao lado dos ícones do samba. Será uma dádiva. Certamente, um momento único – enfatiza Giovanna.

Sobre os fortes problemas que a Escola tem enfrentado na preparação do Carnaval, Giovanna que a situação não atrapalha o desempenho do casal e que a Vila vai driblar o problema até o desfile no dia 3 de março, segunda-feira de Carnaval.

-  Os problemas que a Vila tem sofrido, não repercutem em nada no meu trabalho, até por que o nosso trabalho precisa de foco. Fico triste, mas até lá vai estar tudo preparado  se Deus quiser. E Ele quer’, relata Giovanna, que fez questão de deixar um recado ao torcedor da Vila, que nos últimos meses tem sofrido com notícias negativas:

- Eu vim para a Vila para somar, afinal sou cria de uma comunidade muito forte que se chama Estação Primeira de Mangueira. Os torcedores podem ficar tranquilos, nada irá nos prejudicar,pois o Carnaval é decidido no dia do desfile. E repito: vai ser tudo nosso. É ali, na Sapucaí que o bicho pega. Muito obrigada, meu Deus, por tudo – finaliza.

A Vila Isabel será a terceira escola a desfilar na segunda-feira de carnaval, 3 de março, com o enredo “Retratos de um Brasil plural”, desenvolvido pelo carnavalesco Cid Carvalho.

Share via email