Cursos
Like

Curso de jornalismo carnavalesco atrai alunos de vários estados

27 de agosto de 2015
130 Vizualizações
0 Comentários
2 minutes read
Curso de jornalismo carnavalesco atrai alunos de vários estados

turmajornalismocarnavalescouvaO Carnaval do Rio é conhecido em todo o país e coleciona admiradores. O sucesso da folia carioca se refletiu também no curso de extensão em Jornalismo Carnavalesco oferecido pela Universidade Veiga de Almeida, que atraiu alunos de outros estados do Brasil, que buscam compreender como funciona este nicho de mercado de trabalho. Gerenciado pelo jornalista e âncora da rádio Arquibancada, Anderson Baltar, o curso, que teve início no dia 15 de agosto, terá um total de 40 horas.

A distância não impediu que a jornalista e ritmista da escola de samba Unidos de Jucutuquara , Any Cometti de Vitória (ES), se matriculasse na UVA. “A real importância desse curso é a forma que ele está sendo apresentado, com um novo olhar, mais empreendedor, promovendo debates em sala de aula de forma técnica”, pontua a capixaba.

O estudante de Jornalismo Guilherme Schiavinato, que é natural de São Paulo, conta que seu objetivo é entender mais sobre o carnaval para que no futuro possa trabalhar na área. “Eu quero aprender mais sobre esse mundo que envolve o carnaval, e como não tenho experiência, acho que o curso pode me apresentar um olhar mais especializado, que vai acrescentar no meu futuro, me ajudando a ingressar nesse ramo do Carnaval.”

A turma é composta por alunos de graduação em jornalismo, blogueiros e profissionais que já atuam na área, como o mineiro Artur Cardoso, que trabalha na assessoria de imprensa da escola de samba Partido Alto, de Juiz de Fora (MG). Ele revelou que viaja três horas para chegar no Rio.

Para o professor Anderson Baltar os alunos superaram suas expectativas. “A turma tem um nível de conhecimento muito bom, é inquieta. Todos aqui apresentam um olhar bem crítico sobre o tema se propondo a encontrar soluções. Estou muito satisfeito e feliz. Acho que teremos grandes nomes daqui surgindo para o jornalismo de carnaval”, analisou o professor.

Fechado para novos comentários.