O Mundo do Samba
Like

Curso do CETE relembra os antigos carnavais de Porto Alegre

6 de julho de 2017
267 Vizualizações
0 Comentários
5 minutes read
Curso do CETE relembra os antigos carnavais de Porto Alegre

A riqueza histórica do carnaval porto-alegrense contada por alguns de seus protagonistas. “Da Borges ao Porto Seco, o carnaval de Porto Alegre visto por quem fez”. Este será o enfoque da segunda aula do 9º curso de tema enredo organizado pelo CETE – Centro de Estudos e Pesquisas de Tema Enredo e Memória do Carnaval, neste sábado, dia 8 de julho, às 14 horas, na sala C2, no segundo andar da Casa de Cultura Mario Quintana.

Como a proposta do curso este ano, além de retomar o estudo do quesito tema-enredo, é também enfatizar questões sobre a memória do carnaval, o CETE resolveu reunir algumas personalidades que vivenciaram carnavais desde os desfiles na Borges de Medeiros, no Centro, até o Complexo Cultural Porto Seco devido à sua relevância dentro do carnaval de Porto Alegre, como:

– Waldemar Moura Lima (Pernambuco) – carnavalesco, ativista da causa negra, foi componente e ensaiador de bateria da tribo Os Xavantes e da escola de samba Trevo de Ouro (campeã do carnaval da capital gaúcha por três vezes na década de 1960), além de fundador de entidades como Pirilampo, Banda DK, bloco Maria do Bairro e criador da Rua do Perdão;

– Hélio Dias – aos 90 anos, é o único remanescente ainda ativo da primeira tribo carnavalesca, Os Caetés (a primeira entidade a receber o título de Doutor em Carnaval por ter vencido seis vezes seguidas o carnaval, de 1948 a 1953), fundador da União da Vila do IAPI e ex-secretário da extinta AECPARS;

– Estevão Renato Pereira (Mestre Estevão), começou como ritmista de escolas como Acadêmicos da Orgia, Praiana, Imperadores do Samba. Começou na função de diretor de bateria na Restinga para o carnaval de 1990 e depois passou por Mocidade da Lomba do Pinheiro, Imperatriz Dona Leopoldina, Bambas da Orgia, Acadêmicos de Gravataí, entre outras. Detentor de diversos prêmios, inovou a performance das baterias nos desfiles.

– Onira Pereira (foto), considerada a maior porta-estandarte de todos os tempos do Carnaval de Porto Alegre. Desfilando pelos Bambas da Orgia, foram sete títulos em nove carnavais, além de diversos prêmios individuais. Desfilou portando o estandarte no sambódromo da Marquês de Sapucaí na Vila Isabel, Estácio de Sá e Grande Rio.

– José Carlos Rodrigues de Oliveira (Zé Cartola), começou como dançarino de black music, no grupo Jara Musisom, nos anos 80. Sua estreia como mestre-sala se deu em 1985, no Imperadores do Samba, depois passando por Império da Zona Norte, Bambas da Orgia, Figueira, Imperatriz Dona Leopoldina, Acadêmicos de Gravataí e Filhos da Candinha. Depois de parar de dançar, foi o criador da escola mirim Bambas do Futuro, jurado do quesito mestre-sala e porta-bandeira no carnaval de São Paulo, e diretor de carnaval.

INSCRIÇÕES ABERTAS
As inscrições para a 9ª edição do curso de tema enredo do CETE estão abertas. A proposta deste ano é retornar as origens do curso enfocando novamente o quesito tema-enredo e suas implicações e uma ênfase na memória do carnaval.
Os interessados podem se inscrever antecipadamente pelo e-mail do CETE cete.temaenredo@gmail.com (informando nome, endereço, e-mail e telefone de contato) ou na hora e no local do evento, que tem entrada franca.

O curso será realizado sempre aos sábados, até o dia 16 de setembro, das 14h às 18h, na Sala C2, no 2º andar da CCMQ (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico), em Porto Alegre.

PROGRAMAÇÃO CURSO DE TEMA ENREDO
AULA Nº 2

Dia 8 de julho – 2ª aula
Local: Sala C2 – 2º andar da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico), em Porto Alegre.
Das 14h às 18h: “Da Borges ao Porto Seco, o carnaval de Porto Alegre visto por quem fez”, com HÉLIO DIAS, MESTRE ESTEVÃO, ONIRA PEREIRA, PERNAMBUCO e ZÉ CARTOLA.

Fechado para novos comentários.