Escolas mirins
Like

Estrelinha divulga sinopse

11 de julho de 2014
148 Vizualizações
0 Comentários
5 minutes read
Estrelinha divulga sinopse

A Estrelinha da Mocidade, escola mirim da Mocidade Independente de Padre Miguel, definiu o tema que levará para a Avenida em 2015. Os futuros talentos da Estrela Guia cantarão na Marquês de Sapucaí o enredo ”Quem ama abraça… Fazendo escola no samba”, que será desenvolvido pelo carnavalesco Levi Cintra.

A escolha do enredo, por parte da diretoria da Estrelinha, passa por um trabalho de conscientização adotado através da campanha ”Quem ama abraça fazendo escola”. A violência contra as meninas e mulheres é reflexo das desigualdades de gênero, que fundamentadas em valores culturais, legitimam e tornam naturais as violações aos direitos humanos, atingindo as mulheres no seu direito à vida, à saúde e à integridade física.

A prevenção é fundamental para o enfrentamento dessas graves violações e nada melhor que começar a transmitir essas informações ainda durante a infância. A Estrelinha da Mocidade quer ajudar a mudar o rumo de uma história que já se repetiu demais.

A Campanha tem importantes madrinhas e uma delas irá desfilar na escola. A atriz Luana Piovani, que no último carnaval já desfilou na Mocidade, confirmou presença no desfile da Estrelinha em 2015. A agremiação será a última a desfilar na terça-feira do próximo carnaval, dia 17 de fevereiro.

 

Confira a sinopse do enredo:

Quem ama abraça… Fazendo escola no samba!

 

Mais um carnaval. Estamos juntos para dizer, dessa vez, que não se bate em mulher.

A violência doméstica é algo a ser combatido. Nos nossos lares, na rua, na escola e também no carnaval. Chega de violência!

Os nossos corações pedem paz para que o amanhã seja muito melhor. Amanhã esse, representado pelas crianças, que muitas vezes também são vítimas.

A construção do conceito de gênero vem desde quando somos crianças. Nossa sociedade, erroneamente, acaba atribuindo características para o gênero masculino e feminino, cabendo, na maioria das vezes à mulher o papel frágil.

Esse pensamento acaba muitas vezes causando graves consequências, É muito comum ouvirmos frases como: mulher só deve pilotar um fogão, mulher é o sexo frágil. Chega de machismo!

Nas relações, essa posição supostamente frágil, faz com que muitos homens mantenham a mulher numa condição de propriedade, tornando a sua companheira submissa a ele. E, por entender as coisas dessa forma, esses homens acham por direito violentar suas companheiras, tanto fisicamente quanto psicologicamente. Isso afeta, na verdade, além das mulheres diretamente, toda a estrutura familiar.

Ao longo dos anos a violência doméstica e a igualdade de gênero foram tomando cada vez mais espaço nas políticas públicas e no setor privado.

Como exemplos, em 2009 foi promulgada a Lei Maria da Penha, que prevê punição aos agressores. Foi lançado em 2010 o Disque 180, que é um serviço de proteção às mulheres para que possam denunciar os agressores.

Em 2011 foi lançada a Campanha Quem  Ama Abraça com a participação de vários artistas. O sucesso foi enorme e o projeto ganhou desdobramentos: em 2013 foi lançada a Campanha Quem Ama Abraça Fazendo Escola, voltada ao público infanto-juvenil, como foco na escola como instrumento socializador do saber e com participação de artistas do mundo pop e infantil.

Em 2015, chega a vez da escola de samba mostrar o seu viés educativo, seu papel social.

Vamos mostrar que a violência e o machismo não estão com nada!

Sintam-se abraçados pela Estrelinha da Mocidade. Afinal, Quem Ama Abraça!

 

Carnavalesco: Levi Cintra

Texto: Raphael Homem

Fechado para novos comentários.