Carnaval 2015
Like

Leia a sinopse da Unidos de Bangu

21 de maio de 2014
144 Vizualizações
0 Comentários
4 minutes read
Leia a sinopse da Unidos de Bangu

G.R.E.S. UNIDOS DE BANGU
Enredo: “Imperium”
Carnavalesco: Petterson Alves
Pesquisa: Diego Araújo

Justificativa

Somos todos filhos da história, guardiões da memória. Loucos que ousam traçar o branco do papel. Gênios que colorem o presente com o passado. Herdeiros das palavras que vagam no tempo. Um tanto poeta e outro tanto artista, o que importa é que somos todos sambistas.

Neste palco iluminado, que se torna a moldura perfeita dos delírios de grandes sonhadores, o samba conduz a arte de transformar a história em espetáculo. Por tanto, o G.R.E.S. Unidos de Bangu, certo de que pode, e deve ser um caminho para conduzir conhecimento a todos os admiradores dos desfiles das escolas de samba, tem a honra de apresentar seu enredo para o Carnaval 2015.

Hoje, “IMPERIUM” é como a pena que beija a tinta para eternizar no papel este carnaval. É a ordem que transmite o poder de ser. É a palavra que abre caminho, e que busca mais que a história de cada império. É a busca. A reunião dos legados de cada um na história da humanidade.

Um império é a certeza de que o homem sonhou e fundamentou honra e bravura. Um império se ergue no braço forte do guerreiro que nada teme. Um império encontra no ousar o combustível que o faz caminhar além das eras. Um Império é um tanto realidade, um tanto mitologia. Um império é um tanto crença quanto astúcia, é a materialização de devaneios, é a glorificação de um povo.

Tomado de alegria, o G.R.E.S. Unidos de Bangu retorna ao palco que eterniza as glórias de todo sambista para escrever um novo momento de sua história. Renascido, e ainda mais aguerrido, o manto vermelho e branco é o estandarte maior, que nesta noite de alegria aclama os grandes impérios da humanidade sob as mágicas luzes da Avenida Marquês de Sapucaí.

 

Sinopse

Surgiram…

Tal qual a força que transpassa eras,

Feito sublime encanto que a tudo compreende.

Feito vivente criatura: Emergiu, criou, ordenou,

Aurora mítica de homens e deuses,

Raio de luz que ilumina os portais do céu.

 

Gravados na história, encerrados na memória,

Como palavras de honra, poder e valentia.

Dualidade permissionária do equilíbrio,

Sacerdote da escrita e da ciência.

Fio mágico dos contos de aventura,

Caravana que leva e traz.

Perfume inebriante e misterioso,

Das artes, da paz e da guerra,

Ascenção e glória.

 

Odisseia que divaga nos braços do saber,

Revolução das conquistas fabulosas.

Do ser pensante e observador,

A imagem do criador nas mãos da criatura.

Da conquista e do querer,

Da luta e da batalha.

Que singra o desconhecido para conhecer,

Infinito mar de mistérios e saudade.

Busca além-mar dos encantos do paraíso.

Do homem contemplador da vida e das estrelas,

Senhores do xamanismo transcendental,

Filhos da terra e da natureza.

Terra dos contrastes, de braços e portos abertos,

Reinado de um novo mundo, salvaguarda da fugitiva realeza.

Coração miscigenado, voz vibrante que ecoa:

Pátria livre, independente, império.

Que faz a aclamação,

Do vermelho e branco tomado de saudade,

Nesta noite de magia, estandarte da consagração.

Por tantas histórias valorosas, pelo heroísmo e bravura,

Por todos os impérios da humanidade:

 

“IMPERIUM”

Fechado para novos comentários.