Lierj
Like

Lierj visita barracões da Série A

16 de dezembro de 2013
285 Vizualizações
0 Comentários
3 minutes read
Lierj visita barracões da Série A

Integrantes da diretoria da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro realizaram na última sexta-feira (13) uma vistoria em todos os barracões da Série A situados na Região Portuária da cidade. Acompanharam os trabalhos integrantes da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto (Cdurp), que receberão um relatório a fim de realizar melhorias para a saída das alegorias para o desfile.

Segundo o diretor de Carnaval da Lierj, Moacyr Barreto, são necessárias ações rápidas em todos os espaços visitados:

“Essa ausência de intervenção está prejudicando o desenvolvimento do Carnaval das escolas. Algumas estão impossibilitadas até mesmo de realizar manobras nos carros alegóricos, que são fundamentais nesta etapa de produção. Além da ausência de rampas, existe a dificuldade da entrada dos barracões, já que foi realizado todo o paisagismo da rua, com postes, hidrantes e placas, sem a lembrança de que ali devem entrar e sair alegorias”, ressalta.
Outro fator que preocupa o dirigente diz respeito às obras de demolição do Elevado da Perimentral. Relatórios já foram preparados e enviados ao poder público para que as ações não prejudiquem os desfiles.

“Se a derrubada do pedaço da Perimetral que vai da Rodoviária Novo Rio até a Rua Pereira Reis ocorrer antes do Carnaval, dificilmente conseguiremos levar as alegorias da Cubango, da União do Parque Curicica e da Unidos de Padre Miguel para o Sambódromo. Elas são escolas que ficam na Avenida Brasil e, para chegar até a Via Binário, terá que ser feito um trajeto da Avenida Rodrigues Alves até a Via Binário”, afirma.

Quem também manifesta receio com as dificuldades que as escolas estão enfrentando é o presidente da Lierj, Déo Pessoa:

“Se já não bastasse as dificuldades de anos para as escolas desenvolverem seus projetos de Carnaval, em espaços precários e sem infraestrutura, nos preocupa que um projeto de extrema importância para o desenvolvimento da cidade torna-se prejudicial ao Carnaval por conta da falta de um planejamento que envolve todos aqueles que, de certo modo, seriam prejudicados pelas intervenções. O Carnaval carioca, aqui no Rio, não tem o mesmo reconhecimento que possui externamente”, desabafa o dirigente.

A expectativa é de que as ações de melhorias nas entradas dos barracões aconteçam a partir da próxima semana.

Fechado para novos comentários.