Manchete
Like

Paulinho e Marisa emocionam Portela

16 de dezembro de 2013
118 Vizualizações
0 Comentários
4 minutes read
Paulinho e Marisa emocionam Portela

Mais de cinco mil pessoas lotaram, na noite de sábado, 14, a quadra da Portela, em Madureira, para o show “A Noite Veste Azul”, que reuniu além de Monarco e a Velha Guarda Show da azul e branco, os portelenses Paulinho da Viola e Marisa Monte.

Os baluartes da escola abriram o espetáculo, cuja renda será integralmente investida no desfile do próximo Carnaval. Monarco, Tia Surica e companhia emocionaram o público com o “Hino da Velha Guarda”, “Hino da Portela”, “Corri pra ver”, “Quantas lágrimas”, entre outros clássicos. Paulinho da Viola, o maior ídolo portelense, fez a plateia vibrar com sambas como “Portela feliz”, “Filosofia do samba”, “Sentimentos”, “Recado” “Coração leviano” e “Timoneiro”. Um dos momentos mais marcantes da noite foi a entrada, no palco, de Marisa Monte, que abriu a apresentação dela com o clássico “Carinhoso”, de Pixinguinha, fazendo o público delirar. A participação da cantora também teve músicas como “Doce melodia”, “Volta” e “Dança da solidão”. Músico da Velha Guarda, o presidente da escola, Serginho Procópio acompanhou os convidados tocando cavaquinho. A participação da Velha Guarda e dos dois artistas convidados foi encerrada com “Foi um rio que passou em minha vida”, quando a bateria de mestre Nilo Sérgio entrou em cena.

Monarco, presidente de honra da escola e idealizador do show, agradeceu a Paulinho e Marisa por terem abrido mão de seus cachês para ajudar a Portela, que enfrenta dificuldades financeiras por conta de dívidas de mais de R$ 10 milhões, herdadas da antiga administração, que deixou o comando da escola em maio deste ano. Paulinho se dirigiu ao público para agradecer e lembrar que a noite era um momento muito especial para a Portela. Marisa falou do que estava feliz por participar deste momento da escola.

– Estou muito feliz de estar aqui na quadra em companhia tão maravilhosa com essa: Velha Guarda e Paulinho, e de ser recebida assim, com tanto carinho.

Mas o clima de emoção da noite ainda não havia terminado. Sem pisar na quadra há mais de 20 anos, quando desfilou pela escola pela última vez, a atriz Glória Pires foi chamada ao palco para receber o título de sócia honorária e uma medalha, das mãos de Monarco e do vice-presidente, Marcos Falcon. Muito aplaudida, ela, que assistiu o show, de camarote, ao lado das filhas, as também atrizes Cleo e Antonia Pires, agradeceu o carinho dos portelenses. No papo com a imprensa, ela esclareceu as razões que a fizeram se afastar da escola:

– Sou portelense desde criança. Meu avô tinha um comércio em Madureira e colaborava com a escola assinando o Livro de Ouro, para ajudar a Portela nos desfiles. Minha ligação com a escola sempre foi muito forte. Parei de desfilar, em 1990, porque comecei a trabalhar muito. Mas a Portela nunca saiu de mim. Sempre aprendi os sambas e acompanhei as notícias da minha escola durante todo esse tempo.

A festa na quadra foi encerrada com show da bateria, do intérprete Wantuir, e do casal de mestre-sala e porta-bandeira, Diogo Jesus e Daniele Nascimento. A rainha dos ritmistas, Patrícia Nery, e as musas Clarisse Nogueira, filha de João Nogueira e irmã do cantor Diogo Nogueira, e Cecília Rabello, filha de Paulinho da Viola, também caíram no samba ao som de sambas-enredo portelenses. A atriz Beth Lago também marcou presença.

Fechado para novos comentários.