Manchete
Like

Sinopse da União da Ilha

17 de junho de 2015
154 Vizualizações
0 Comentários
5 minutes read
Sinopse da União da Ilha

bandeirauniaodailhaEnredo: “Olímpico por natureza… Todo mundo se encontra no Rio.”
Carnavalescos: Paulo Menezes e Jack Vasconcellos

Partiu Rio…

– Atenção senhores passageiros do voo Olimpo/Rio, direto, sem escalas: dentro de alguns minutos estaremos aterrissando no Aeroporto Internacional Tom Jobim, na cidade do Rio de Janeiro. Mas, desde já, avisamos: esta cidade é “irada”, percam a linha à vontade!

E assim a “turma de Zeus” atravessa a Linha do Equador e desembarca no Rio, num domingo de sol. Pecados não sabemos se há, mas podemos dizer que isto aqui é uma tentação! Até mesmo para os Deuses. Curiosos por conhecer esta terra, este povo, cheio de “bossa”, cheio de “ginga”, sem “vacilo”.

Os cariocas são dourados…

O Rio de Janeiro tem sua pira olímpica natural brilhando e iluminando a cidade o ano inteiro: o sol. O astro-rei convida o carioca a celebrar a vida ao ar livre, dourando seus corpos. Um povo aquecido pela alegria de viver, que adora o seu despertar incandescente e aplaude o seu repouso, atrás da linha do mar, num maravilhoso espetáculo proporcionado pela natureza.

Afinal, quem gosta de dias nublados?

“Vem amor
Vem à janela ver o sol nascer
Na sutileza do amanhecer
Um lindo dia se anuncia…”

O carioca nasceu para nadar…

O carioca tem intimidade com a água desde sempre. Golfinhos são ostentados no brasão da cidade que nasceu e cresceu à beira-mar. Na água salgada do mar, ou na água doce dos rios, lagoas e cachoeiras que banham a cidade, o povo se revela um verdadeiro ser aquático.

“Veleiros que passeiam pelo mar…”

O carioca nasceu para correr…

Terra, montanha, floresta, areia e asfalto. A geografia carioca é um convite para o movimento. Passo a passo, a cidade desenha seus caminhos sempre em direção à beleza. Correndo, pedalando, escalando, desbravando alguma trilha ou disputando alguma bola, o povo faz de sua terra um solo sagrado para a celebração do esporte.

“Veja o despertar da natureza
Olha amor quanta beleza…”

O carioca nasceu para voar…

Voar é para os pássaros… e para o carioca também!

A sensação de liberdade não tem preço para esse povo livre de formalidades. Os ventos que sopram pelos ares da cidade inflam e impulsionam seus habitantes voadores, levando-os para onde quiserem, num mergulho entre o verde e o azul, com o horizonte aos seus pés.

“Vai o sol e a lua traz no manto
Novas cores, mais encanto…”

O carioca nasceu para curtir…

O carioca tem vocação para a felicidade. E antes acompanhado do que só para curtir um som, uma “vibe”, um lugar, trocar uma ideia. O maior prazer deste povo é fazer com que todos se sintam à vontade em sua “casa”. E o que o carioca faz de melhor é se juntar, se misturar, confraternizar. O carioca simplesmente se encontra e, no Rio, todos acabam sendo “irmãos”, “brothers”. Pessoas de todas as partes do planeta se encantam pela Cidade Maravilhosa e pelo seu povo que recebe a todos de braços abertos. O espírito olímpico é o espirito carioca.

“Mas eu que sou do samba
Vou pro terreiro sambar…”

Todo mundo se encontra no Rio.

Mas, e os Deuses? Aqueles lá do início, que chegaram do Olimpo… Andam por onde?

Ah, eles agora andam por aí, sorrindo à toa. Encantados com tanta beleza, “curtindo”, “azarando”, “formando”, “na moral”!

A passagem de volta? Tem mais volta não. O Olimpo é aqui!

O Rio de Janeiro é a terra dos Deuses e dos cariocas, mas também é a terra dos americanos, dos europeus, dos africanos, dos asiáticos, dos oceânicos e de quem mais chegar.

Pois todo mundo se encanta com o Rio.

Todo mundo se encontra no Rio!

E Zeus mandou avisar:

– Prepare o seu melhor sorriso, pois os Jogos vão começar!

Já é!

Fechado para novos comentários.